CRP 08/21049

Icon Menu MENU

Neurofeedback

Para podermos explicar o Neurofeedback, é necessário que entendamos primeiro o Biofeedback, que pode ser descrito como:

Biofeedback: uma técnica que tem como pressuposto auxiliar indivíduos com diferentes condições físicas, através de técnicas de relaxamento, monitoramento e análise de tensão muscular e batimentos cardíacos. O biofeedback apresenta-se com um leque imenso de possibilidades, e caracteriza-se tanto como um treinamento quanto como um tratamento, pois o cliente tem um papel bastante ativo nas sessões. Esta técnica tem sido usada com sucesso no tratamento de várias condições como dor crônica, fibromialgia, hipertensão arterial, enxaqueca, epilepsia, ansiedade, distúrbios alimentares (anorexia e bulimia), [e] arritmias cardíacas”, casos de bruxismo, insônia, entre outros.

Neurofeedback: tipo de biofeedback, focado nos processos da mente e sua influência no comportamento. Este se destaca com o maior número de aparelhos para este fim e programas de monitoramento, e também tem sido cada vez mais desenvolvido nas últimas décadas. O neurofeedback tem como objetivo monitorar e atuar nas ondas cerebrais, com monitoramento de EEG (Eletroencefalograma), usando o conceito de plasticidade cerebral – o qual afirma que o cérebro tem a capacidade de se adaptar e se remodelar conforme a necessidade, melhorando seu desempenho através de exercícios e/ou estímulos. Esta técnica pode ser utilizada para trabalhar os níveis de atenção em qualquer indivíduo que o deseje – seja concurseiros, vestibulandos, crianças, adolescentes, adultos e idosos. A técnica também pode ser utilizada para aumento do bem-estar, capacidade cognitiva, ansiedade, memória, raciocínio lógico, reconhecimento de emoções em indivíduos com Síndrome de Asperger, e performance de forma geral.